“Fazei de mim um instrumento de vossa paz!”

Usado na Páscoa, no Natal, nas Festas do Senhor, nas Festas de Nossa Senhora e dos Santos, exceto dos mártires. Simboliza alegria, ressurreição, vitória, pureza e alegria.

23/01/2018 - Ano: C
Cor Litúrgica: Branco (Saiba porque!)

A evangelização do dízimo


Mc 16,15: E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura.

"Oferecer o dízimo segundo o costume, isto é: ajudar a igreja em suas necessidades: É o Quinto Mandamento da Igreja. O dízimo foi instituído nos primórdios da história sagrada. Está contido na Bíblia de Gênese a Apocalipse. Encontra-se na Lei de Deus acerca de 1300 antes de Cristo. O dízimo é um compromisso com Deus, a Igreja e os pobres. É a fé do cristão sacramentada como sinais de obediência, compromisso, gratidão e fidelidade ao Reino. O dízimo deve ser levado MENSALMENTE ao Templo ou nas celebrações do dízimo. Foi praticado pelos cristãos na Igreja primitiva e Jesus o recomenda como prática aceitável (Mt 23,23).

DIMENSÕES DO DIZIMO: O dízimo deve ser visto na Igreja, não como uma pastoral, movimento ou grupo, mas sim como compromisso do cristão, com as obras do Reino de Deus. “A Igreja em si”. Tem a finalidade de atender ás dimensões Social, Missionária e Religiosa, para o qual foi instituído pôr Deus, gerando naturalmente o sinal da “PARTILHA”. Fruto disso brota a fé, o amor, justiça, caridade, fraternidade e solidariedade, entre os irmãos.

A evangelização do dizimo é de todos e não apenas da pastoral do dizimo.

Jesus disse: Ide por todo o mundo pregai o Evangelho a toda criatura (Mc 16,15). Que Ele nos ensine a anunciar, evangelizar o DÍZIMO e a dimensão da partilha, como sinais de fé, amor e fraternidade. E, que tudo isso seja para a honra e glória do Nosso Senhor Jesus Cristo, hoje e sempre.
Amém!
 

Fotos Pastoral / Movimentos